Vacinação Idoso: Prevenção é o melhor remédio

 

Nós sabemos o quanto a vacinação é importante! Mas você já parou para pensar o quanto ela é importante para a população idosa? Afinal, envelhecer não significa adoecer correto? A gente pode envelhecer de forma natural e prevenidos, melhorando a nossa qualidade de vida e assim, poder curtir todos os momentos. Como já sabemos, a vacinação é a medida mais importante contra doenças. Pois é mais fácil preveni-las do que trata-las, certo? Estarmos vacinados não protege apenas o nosso corpo, como também ajuda toda a nossa comunidade.

Segundo dados da Organização Mundial da Saúde (OMS), no ano de 2020, a população com mais de 60 anos, irá superar pela primeira vez na história, o número de crianças com menos de 5 anos. E você sabe por que isso está sendo possível? Por conta da vacinação. Ao cuidarmos da nossa saúde em todas as etapas da nossa vida, aumentamos a nossa expectativa de vida, e com isso, podemos viver cada vez mais, e aproveitar com mais qualidade a nossa vida com os amigos e família.

Você sabe quais são as vacinas recomendadas? De acordo com a Sociedade Brasileira de Imunização (SBIm), as doenças imunopreveníveis são as mais recomendadas para a população idosa, e por meio das vacinas, se dá uma atenção especial para as doenças pneumocócicas (DP), a Hepatite B, e a Influenza (gripe). Essas vacinas não são apenas para pessoas acima dos 60 anos, para a SBIm, todas as pessoas acima dos 50 anos devem tomar essas vacinas.

O que nós esquecemos muitas vezes de fazer durante a nossa vida, é cuidar do nosso calendário de vacinação. Essa responsabilidade não deve ser apenas dos pais quando somos crianças, mas sim, deve persistir durante toda a nossa vida, principalmente quando envelhecemos. E para que isso aconteça, é importante saber quais são as vacinas necessárias para as pessoas acima dos 60 anos.

Veja abaixo quais são essas vacinas e como elas funcionam:

HEPATITE B: Se não houver comprovação de vacinação, serão ministradas 3 doses, tendo o intervalo de 30 dias entre elas, e de 6 meses entre a 1° e 3° dose. O idoso com esquema de vacina incompleto, receberá apenas as doses que faltam.

Difteria e Tétano (dupla adulto): Se estiver sem esquema, ou com ele incompleto, será completado o esquema de 3 doses, considerando as anteriores. Se caso você estiver com o esquema vacinal completo, deverá reforçar e tomar a vacina a cada 10 anos.

Febre amarela: Somente para pessoas que nunca tiveram se vacinado ou que não tenham o comprovante de vacinação. No entanto, o seu médico deverá avaliar os benefícios/risco e a necessidade de ministrar uma dose, levando em consideração os riscos da doença e os adversos da faixa etária e/ou decorrentes do seu histórico vacinal.

Mas durante as campanhas de vacinação, também são disponibilizadas mais duas vacinas. No entanto, fique atento! Elas estarão disponíveis somente durante o período da campanha, e é destinado principalmente para a população idosa.

Veja quais são essas vacinas:

Influenza (gripe):  Apenas uma dose, e deve ser tomada em toda campanha de vacinação. Pois como sabemos, o vírus da gripe se modifica rapidamente, e por isso, é necessário sempre estar prevenido.

Pneumocócica 23-valente: Destinado para a população idosa que não tenha se vacinado ou que estão acamados ou em instituições fechadas, como casas geriátricas, hospitais, unidades de acolhimento/asilos e casas de repouso.

Ainda é possível encontrar as vacinas contra:

  • Coqueluche/ difteria e tétano (dTpa)
  • Hepatite A

 

Nunca deixe o seu calendário de vacinação incompleto. Esses conjuntos de vacinas são de interesse prioritário à saúde pública do nosso país. Se o seu esquema de vacinas está incompleto, nós da AlphaImune podemos te ajudar. ENTRE EM CONTATO!

 

Referências

http://www.blog.saude.gov.br/index.php/servicos/52606-idoso-conheca-as-vacinas-disponiveis-no-sus

https://sbim.org.br/noticias/426-imunizacao-na-terceira-idade

http://www.bio.fiocruz.br/index.php/noticias/933-vacinas-para-idosos